sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

“ISTO É CORONELISMO”, DISPARA VEREADOR IRMÃO VAL AO CRITICAR GOVERNADOR PAULO CÂMARA

 O vereador Irmão Val declarou mais uma vez no programa Marcondes Moreno, que apoiará Alessandra Vieira para deputada em 2018.
 “Estou com ela e vou lutar para ela chegar a ALEPE. O povo de Santa Cruz já conhece minha posição. Tomei uma decisão rápida, não fiquei em cima do muro”, afirmou ele.

 Em relação ao apoio que sempre dá ao deputado estadual Adauto Santos no âmbito da Igreja ao qual faz parte, o vereador explicou.
 “Apoio desde 2010, Adauto Santos e Pastor Eurico dentro da Igreja e como membro da Igreja Assembleia de Deus, e quando chegamos ao grupo de Edson Vieira, ele já sabia da nossa posição em relação aos deputados. Para esta eleição de 2018 já conversei com o deputado Adauto Santos e com o prefeito Edson Vieira e eles entenderam a minha posição. Irei dar uma força a Adauto dentro da Assembleia de Deus. Agora temos hoje uma extensão muito forte dentro da cidade de dezenas de igrejas e muitos amigo, vou ajudar o projeto de Alessandra Vieira”.

 Irmão Val criticou duramente a questão da violência na cidade e responsabilizou o governo do estado.
 “Quantas pessoas em Santa Cruz já foram assaltas e quantas perderam a vida por causa da falta de segurança pública. Eu fui assaltado duas vezes, Jéssyca já foi e o próprio deputado (Diogo Moraes) foi assaltado. Infelizmente o vereador fica de mãos atadas, e o dele é pedir para que o Governo do Estado olhe com bons olhos para uma cidade do tamanho de Santa Cruz. Hoje não podemos estar em uma calçada, não podemos ir para uma igreja, para uma pizzaria porque estamos à mercê da bandidagem”, disparou.

 Sobre a exoneração da vereadora Jessyca Cavalcante, o vereador opinou, deixando claro que em sua opinião foi perseguição.
 “Eu não esperava pelo grande trabalho que a Jéssyca tinha na escola, mais de 13 anos. Infelizmente é a política. Na verdade pessoas que tem um trabalho tão importante em Santa Cruz nós vemos ser perseguidos a exemplo de Nilton do DETRAN, professor Itamar, João da COOMPESA meu irmão, que depois de 33 anos dentro do município, foi transferido para Toritama e agora a própria Jéssyca. Isto é política do passado, do tempo que para pegar uma ambulância tinha que pedir a fulano ou cicrano, isto é coronelismo. São picuinhas que não levam a nada”, criticou.


Do: Blog Agreste Notícia Fonte: Sulanca News

Nenhum comentário: