_________CLIQUE NA IMAGEM E CONFIRA NOSSO CATÁLOGO_________

______________CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS____________

quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

EM 2020 SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE REGISTROU DOIS CRIMES A MAIS QUE 2019

 O município de Santa Cruz do Capibaribe, Agreste Setentrional de Pernambuco, registrou um aumento de 6,45% nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) no ano passado, isso comparado a 2019. Para ser mais preciso, a Capital da Moda em 2020 foi palco para 33 homicídios, dois a mais que o ano anterior, embora a Secretaria de Defesa Social (SDS) contabilize para o município somente 31 deles, já que dois foram praticados no Presídio da cidade e somam para a estatística estadual.

 Em 2004 Santa Cruz registrou 28 crimes de homicídio, repetindo o mesmo número em 2005, reduziu para 25 em 2006, em 2007 caiu consideravelmente para 9, voltou a crescer assustadoramente em 2008 para 30, reduziu para 29 no ano seguinte, em 2010 pulou para 45, para 32 em 2011, para 38 em 2012, registrou 44 em 2013 e 2014, fechou 2015 com 49, foi a 52 em 2016, em 2017 saltou para 67 e reduziu em 2018 para 45, diminuiu novamente para 31 em 2019 e ano passado contabilizou 33 crimes de mortes.

 Em 2020, o mês mais violento na Capital da Moda foi Março com seis homicídios. Em Novembro foram cinco pessoas assassinadas em solo santa-cruzense e quatro em dezembro passado. Vale ressaltar que em janeiro de 2020 não foi registrado nenhuma ocorrência homicídio consumado na cidade de Santa Cruz do Capibaribe.

 O bairro Bela Vista foi o mais sangrento, com cinco homicídio. 90,90% das vítimas eram do sexo masculino, já que três mulheres foram mortas no ano assado no município, uma a menos que 2019. Das vítimas, 9% tinham de 0 à 18 anos de idade; 75,75% de 19 à 40 anos e 15,15% de 41 à 60 anos.

 Do total de crimes de mortes, 48,48% foram praticados no turno da noite, 27,27% pela tarde, 24,24% durante a manhã e a madrugada. 70% das vítimas foram alvejadas por disparos de arma de fogo, 21,21% com arma branca e o restante com outros tiros de objetos.

Do: Blog Agreste Notícia

Nenhum comentário: