terça-feira, 31 de outubro de 2017

“PARA TRAZER UM POLICIAL PARA SANTA CRUZ É A MAIOR DIFICULDADE, MAS PARA EXONERAR UM CORRELIGIONÁRIO É NUMA CANETADA SÓ!”, DISPARA VIEIRA

 A edição do sábado (27) do programa ‘A Hora do Povo’ foi marcada por um forte desabafo do prefeito Edson Vieira. Ele comentou e lamentou a exoneração de Nilton José da Silva do cargo de coordenador da 27ª CIRETRAN especial de Santa Cruz do Capibaribe. Edson disse que foi pego de surpresa com a medida e de quebra endureceu o discurso contra o governo do estado, cobrando benefícios para a cidade. 
 “Quero dizer primeiro, não tenho nada contra o novo nomeado para o CIRETRAN, Diego, que é meu amigo e amigo de minha família. Sou contra a atitude, a forma como exoneraram Nilton”, disse Edson, que seguiu: “Não entendi até hoje o porquê da exoneração, afinal de contas, ele é um correligionário nosso, que me fez lembrar o amigo Augustinho Rufino, porque Nilton estava no DETRAN, depois de eu ter atendido a um pedido de Augustinho para que ele fosse nomeado diretor”. 

 Na sequência Edson lembrou a indicação de Dimas Dantas - ex-vice-prefeito, para um cargo no LAFEPE.
 “Sou surpreendido com esse tipo de atitude, como já havia sido surpreendido anteriormente, com a nomeação do ex-vice-prefeito de Santa Cruz para um cargo de confiança no LAFEPE. Uma pessoa que politicamente está no lado oposto ao nosso aqui em Santa Cruz, uma pessoa que não votou e fez campanha contra o governador”. 

 Edson lembrou ainda o nome de Augustinho Rufino de Melo, lembrando que ele foi o responsável pela indicação de Nilton para a direção da CIRETRAN.
 “A maneira que tiraram Nilton e a consideração que não tiveram com o prefeito e nem com a memória do ex-prefeito Augustinho Rufino. Muitas pessoas quiseram esse cargo, mas Nilton foi mantido, porque acima de tudo, considerávamos Augustinho Rufino. Se quer tirar, ligue, comunique, e não da forma que foi, apenas através de uma publicação do Diário Oficial”.

 O prefeito seguiu com o seu desabafo e endureceu ainda mais o tom político de sua fala.
 “Para trazer um policial para Santa Cruz é a maior dificuldade, mas para exonerar um correligionário é numa canetada só!”, falou e em seguida emendou: “Se quer atingir o prefeito Edson Vieira atinja, mas saibam que estão atingindo uma pessoa que mobilizou gente, que vestiu a camisa, que foi para as ruas, que pediu votos não apenas aqui, mas em toda a região e até hoje não entende o porquê disso”.

 O recente histórico do grupo político de situação também foi lembrado pelo prefeito.
 “Eu não poderia deixar passar isso em branco... Eu tenho o dever de falar isso, em nome de um grupo que eu luto desde 2000 para mantê-lo de pé. Lutei para que esse grupo após a derrota de Ernando em 2000 e Augustinho em 2002 pudesse sobreviver politicamente. Me mantive firme e fiel. Lutei muito, renunciei a muita coisa, fui alvo de chacotas para manter de pé esse grupo e seguiremos em frente, mantendo ele firme e vitorioso”.

 Edson ainda disse que não foi informado sobre a visita a Santa Cruz do secretário de Educação do Estado, Fred Amâncio, nem tampouco de engenheiros do governo do estado que vieram a cidade para uma visita técnica a Central de Feiras. 
 Em seguida Edson citou reforço para a segurança pública em Caruaru, fato que não se repetiu em Santa Cruz do Capibaribe.
 “Foram 120 policiais para Caruaru, 50 motos para a ROCAM, enquanto que para a nossa cidade foi apenas um policial, que já foi embora. A cobrança por segurança pública cai em cima de minha pessoa e não tenho encontrado respostas do governo do estado”. 

 Para finalizar, o prefeito confirmou que estará hoje na solenidade de assinatura da ordem de serviço para a continuidade da duplicação da BR-104, trecho que liga as cidades de Toritama a Taquaritinga do Norte.
 “Vou estar sim no evento de terça-feira. Fui convidado pelo ministro Bruno Araújo, pelo cerimonial do Palácio e ontem à tarde recebi uma ligação do deputado Diogo Moraes me convidando para o evento”.

Do: Blog Agreste Notícia Fonte: Blog do César Melo

Nenhum comentário: