sábado, 4 de março de 2017

POPULAR RECLAMA DE SUPOSTO ABUSO DE AUTORIDADE EM ABORDAGEM PROMOVIDA PELA GCM DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

 A reportagem do Blog Agreste Notícia foi solicitada por um popular que reside na Rua Sebastião Bastos, no bairro São Cristóvão em Santa Cruz do Capibaribe, que reclamou de um suposto abuso de autoridade durante uma abordagem promovida pela Guarda Civil Municipal (GCM).
 Wedson Mendes da Silva se recupera de uma cirurgia de transplante de rins. Ele estava sentado na calçada de sua casa, durante a tarde deste sábado (04), conversando com dois amigos, momento em que duas viaturas da GCM, sendo uma caminhoneta S10 e um automóvel Gol, chegaram com aproximadamente dez homens que efetuaram a abordagem.
 Ainda de acordo com o denunciante que prestou queixa na Delegacia de Polícia da Capital da Moda, mesmo tendo informado que estava de resguardo de uma cirurgia e não teria capacidade de levantar os braços e abrir as pernas, foi forçado a realizar o procedimento.

 “Eu gritei pra eles que era transplantado de rins e fazia pouco tempo, mas eles não quiseram saber e um que veio pra cima de mim, não consigo lembrar o nome dele, passou a mão na minha cirurgia e apertou, além de ter apertado meus testículos”, afirmou.
 De acordo com Wedson, um dos guardas civis municipais estava com uma arma de fogo em punho e um deles ainda teria gritado com sua mãe que ao ver o procedimento brusco na abordagem, tentou intervir.
 “Eu sou um cidadão, meu pai colocou um homem no mundo e não um cabra safado, um ladrão. Eles têm que ir atrás de ladrões, de bandidos que estão fazendo o terror”, desabafou completando: “Eu vou atrás dos meus direitos, seja na promotoria ou aonde quer que seja, se eu tiver direito, eu vou atrás!”.
  A reportagem ainda conversou com a idosa Eunice Trajano, de 74 anos de idade, – mãe de Wedson – que emocionada contou todo o drama vivenciado ao ver a maneira que seu filho foi abordado.
 “O susto foi grande, a ‘veinha’ quase morre quando eu vi eles descerem do carro... Eu disse pra eles soltarem meu filho e quase eu desmaiei, eu passei dois meses com ele em Recife e sei do sofrimento dele”, relatou.
Ouça as entrevistas:
 Uma testemunha chegou a registrar imagens do momento em que as viaturas envolvidas na abordagem deixavam o local.

 A reportagem entrou em contato com o secretário Municipal de Defesa Social de Santa Cruz do Capibaribe para falar sobre o assunto. Ele informou que vai apurar o caso depois de que os denunciantes prestassem queixa.
 Depois da abordagem, tanto o Wedson como sua mãe, deram entrada na UPA – Unidade de Pronto Atendimento – de Santa Cruz do Capibaribe onde foram medicados.
Do: Blog Agreste Notícia

Um comentário:

Denise Rocha disse...

Lamentavelmente os abusos se repetem...E nós cidadãos de bem continuamos a mercer...Reféns do medo...REVOLTANTE!!!