domingo, 9 de outubro de 2016

O CICLO QUE FOI QUEBRADO

 A eleição desse ano em Brejo da Madre de Deus ficou para a história do município, não somente por ter elegido o primeiro prefeito morador do sofrido Distrito São Domingos, mais também por ter quebrado um ciclo que se estendia desde 1992, já que essa foi à primeira eleição municipal dos últimos 24 anos que não teve a presença direta de Roberto Asfora (PSDB) e Dr. Edson de Sousa (PTB) como candidatos a Prefeitura Municipal de Brejo da Madre de Deus.
 Talvez os mais jovens não conheçam o histórico política da cidade que vivenciou em 1992 uma batalha eleitoral do atual prefeito Dr. Edson com o ex-prefeito Israel Cordeiro (PV), sendo o Doutor o vencedor naquela eleição. Quatro anos se passaram e em 1996 foi à vez o ex-prefeito Roberto Asfora (PSDB) concorrer a sua primeira eleição, sendo derrotado na época pelo ex-prefeito José Inácio que assumiu o cargo até o ano de 2000, quando tentou a reeleição e foi derrotado pelo próprio Roberto Asfora que na época contou com o apoio de Dr. Edson que em 2004 virou seu adversário e concorreu o cargo de prefeito, porém sem êxito. Naquele ano Asfora foi reeleito e cumpriu seu segundo mandato até 2008. A continuidade desse ciclo aconteceu naquele mesmo ano, quando Dr. Edson retornou ao município e concorreu o mesmo cargo contra Alexandre Asfora que foi apresentado por Roberto para lhe suceder. Dr. Edson conseguiu ser eleito e frustrar o projeto do Tucano de eleger o próprio primo para lhe suceder.
 O Petebista assumiu a Prefeitura Municipal de Brejo em 2009 e concorreu a reeleição contra o próprio Roberto Asfora na eleição de 2012, onde conseguiu êxito para seu terceiro mandato, sendo esse interrompido em Abril de 2013, devido à cassação de seu mandato sobre a acusação de abuso de poder econômico e político, além da realização de um suposto showmício.
 Uma eleição suplementar foi marcada para julho de 2013 e novamente o ex-prefeito Roberto Asfora foi candidato, conseguindo ser eleito sobre Hilário Paulo (PSD), mas com a revogação da sentença imposta ao Dr. Edson, Asfora deixou o cargo em Agosto de 2014 e o prefeito eleito em 2012 foi reintegrado ao cargo de prefeito.
 Depois de toda essa instabilidade jurídica e administrativa, chegou as eleições de 2016, dessa vez, Dr. Edson que já cumpria sua reeleição apoiou o prefeito eleito Hilário Paulo, enquanto que Roberto Asfora foi enquadrado na Lei do Ficha Limpa e teve sua candidatura impugnada, apresentando a própria esposa posteriormente que foi derrotada nas urnas.
 Acreditasse que as próximas eleições ainda não terá a presença dos dois personagens principal desse ciclo como candidatos a algum cargo eletivo, já que ambos têm contas rejeitadas pelo TCE-PE – Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco – e pela Câmara Municipal de Vereadores da cidade de Brejo da Madre de Deus.

Do: Blog Agreste Notícia

Nenhum comentário: