_________CLIQUE NA IMAGEM E CONFIRA NOSSO CATÁLOGO_________

sábado, 14 de maio de 2022

“A GENTE É TRATADO COMO SE FOSSE QUALQUER COISA, COMO LIXO E A GENTE NÃO É!”, DESABAFA PROFESSOR DO BREJO

  Utilizando a tribuna da Câmara Municipal de Vereadores do Brejo da Madre de Deus, Agreste Central de Pernambuco, o professor Douglas Ferreira não poupou críticas sobre a forma que o prefeito Roberto Asfora (PL) tem tratado a educação e os professores têm sido tratados como lixo.

 “A gente tem que se espelhar no que é bom e infelizmente a gestão Roberto Asfora não tá nada boa! A gente vem a quase 16 meses escutando que estão organizando a casa e que casa é essa? Que mansão é essa que não dar tempo organizar. É um prefeito que tem mais compromissos que o presidente da república... Será que o reajuste salarial que a gente está pedindo é um favor? Estamos pedindo reestruturação das escolas, a merenda, uma merenda que o secretário foi pra rádio dizer que tinha entrada. Entrada para quem não sabe, é que assim que os alunos chegam na escola, é como se fosse um café da manhã e só teve entrada uma vez!”, enfatizou o orador.

 Douglas ainda expôs que muitos estudantes merendam sem mistura, já que segundo ele, é insuficiente para todos os alunos, realidade muito diferente ao que é divulgado em emissoras de rádio pelo secretário de Educação, Roberto Aguiar.

 “Inclusive senhores vereadores e senhoras vereadoras, a merenda em algumas escolas de São Domingos, ela é servida de duas maneiras, tem charque para metade, tem carne pra metade, e a outra metade que fica pelo fim, não tem, a comida pura, e os país sabem disso, a charque só dar para a metade dos alunos, e o restante dos alunos come só o cuscuz seco, ou só o arroz sem nada, isso é qualidade na alimentação?”, questionou o Professor.

 Ele fez uma cobrança incisiva para que os vereadores tenham uma atuação mais efetiva, pois sente que o poder que a Câmara de Vereadores tem, não tem sido utilizada.

 “A gente quer contar com essa casa, para provocar, são muitos recursos, a gente precisa provocar o Tribunal de Contas para saber pra onde esse dinheiro tá indo, R$ 500 mil, gente são R$ 500 mil de servidores da educação contratados mensalmente, por ano são mais de R$ 6 milhões. Quem é todo esse povo? Onde é que esse povo tá trabalhando? Então eu faço esse apelo aos vereadores e as vereadoras, seja de situação ou oposição, estou aqui pra defender o meu reajuste, pois eu estudei para estar aqui, eu não fui indicado por ninguém, eu não tenho medo de nada, pois sou professor efetivo para sempre, eu não devo favor”, ressaltou.

 Douglas Ferreira concluiu dizendo que os professores brejenses estão sendo muito maltratados, como se fossem lixo:

 “Eu quero dizer, pra encerrar, a Roberto que a gente não tá aqui para tentar descaracterizar sua gestão, e nem estamos em uma quebra de braço, apesar de a gestão se comportar como se a gente estivesse em uma quebra de braço. A gente não está aqui para disputar força, a gente tá aqui para garantir o nosso direito e dos nossos estudantes que não tá sendo efetivado, mas a gestão enxerga a gente, eu nem sei como, eu não sei que palavra atribuir, pois a gente é tratado como se fosse qualquer coisa, como lixo e a gente não é!”, desabafou.    

Do: Blog Agreste Notícia

Nenhum comentário: