_________CLIQUE NA IMAGEM E CONFIRA NOSSO CATÁLOGO_________

quarta-feira, 5 de janeiro de 2022

BOLSONARO DEIXA HOSPITAL EM SÃO PAULO APÓS RECEBER ALTA DE INTERNAÇÃO MÉDICA

 O presidente Jair Bolsonaro (PL) recebeu alta médica e saiu do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, nesta quarta-feira (05). Ele estava internado desde a madrugada de segunda-feira (03) devido a uma obstrução intestinal. O presidente interrompeu as férias em Santa Catarina após sentir dores abdominais. O problema no intestino é consequência da facada sofrida pelo então candidato em 2018.

 Os boletins médicos vinham registrando melhora do presidente. Na terça (04), o hospital informou que a obstrução se desfez e que uma cirurgia foi descartada. O presidente reagiu bem à dieta líquida e teve a sonda nasogástrica retirada.

 Diante da melhora, cresceu a expectativa entre ministros e apoiadores de que Bolsonaro receba alta. Na terça, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do presidente, afirmou que a liberação poderia ocorrer "a qualquer momento".

 Inicialmente, o presidente recebeu antibióticos e alimentação por meio de sonda nasogástrica, hidratação e reposição de glicose e eletrólitos (especialmente sódio e potássio) para que seu intestino voltasse a funcionar. O presidente respondeu ao chamado tratamento conservador sem intervenção cirúrgica.

 A avaliação sobre a necessidade de cirurgia dependia da chegada do médico Luiz Antônio Macedo ao hospital. O cirurgião, que faz o tratamento de Bolsonaro desde a facada, estava de férias nas Bahamas e voltou para São Paulo na madrugada de terça.

 “É a segunda internação com os mesmos sintomas, como consequência da facada (6.set.18) e quatro grandes cirurgias", afirmou Bolsonaro nas redes sociais na segunda-feira, lembrando sua última internação e o histórico de tratamentos após o atentado.

 O médico-cirurgião Antônio Luiz Macedo afirmou que o chefe do Executivo pode voltar a ter obstruções intestinais no futuro, durante uma coletiva de imprensa no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, após o presidente receber alta.

 Macedo disse que não foi necessário operar Bolsonaro porque o estômago respondeu bem ao uso da sonda nasogástrica. O profissional afirmou que a operação poderia acarretar novas complicações no quadro de saúde “Vamos conseguir nos próximos 20, 30 anos manter [Bolsonaro] desse jeito”, disse o médico.

 Macedo afirmou que o presidente está “curado” e “pronto para o trabalho”, após ter ficado dois dias internado no hospital em São Paulo, com obstrução intestinal.  Bolsonaro, por sua vez, disse que a vida continua e que “todo mundo vai embora um dia”.

Do: Blog Agreste Notícia

Nenhum comentário: