_________CLIQUE NA IMAGEM E CONFIRA NOSSO CATÁLOGO_________

______________CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS____________

segunda-feira, 20 de setembro de 2021

“NÓS NÃO DEPENDEMOS DE PREFEITURA NÃO!”, DESABAFO CIDADÃO QUE COMPROU LÂMPADA DE POSTE PARA SAIR DA ESCURIDÃO

 Uma das principais reclamações da população do Brejo da Madre de Deus, Agreste Central de Pernambuco, é a falta de manutenção da iluminação pública. São centenas de pontos com lâmpadas queimadas em todo o município e com a escuridão, aumenta-se também a sensação de insegurança.

 No Distrito São Domingos, cansados de esperar, é comum ver os moradores fazendo por conta própria, o serviço que é de responsabilidade da Prefeitura Municipal do Brejo da Madre de Deus.

 Um vídeo com o desabafo de um cidadão revoltado após ser obrigado a comprar o material de manutenção de um poste em sua rua para sair da escuridão, chamou a atenção de nossa reportagem.

 “Sai pedindo um real a um e a outro, mas graças a Deus arrumei. Cadê você Roberto (prefeito)? Por que você não olha para a gente aqui? Eu votei em você! Foi o voto mais perdido Roberto Asfora! Faça isso não...”, suplica completando: “Compramos e botei, nós não dependemos de Prefeitura não! Pra vocês ver que nós não dependemos de Prefeitura, nem de Prefeito, vereador ou ninguém não! Foi um esforço da gente, essa lâmpada aqui, não é dinheiro de outro mundo não”, desabafou.

Assista o vídeo:

 Na gestão passada, uma empresa prestava o serviço de manutenção da iluminação pública no município através do CONIAPE – Consórcio Público Intermunicipal do Agreste Pernambucano e Fronteiras – assim como ocorre em outros municípios, mas apesar da eficiência, a Prefeitura do Brejo não renovou o contrato sobre a justificativa, de acordo com entrevistas concedidas pelo subprefeito de São Domingos, Bartol Neves, por gerar um custo de aproximadamente 30 mil reais mensais aos cofres públicos.

 Vale destacar que, até hoje, a atual gestão já recebeu somente de taxa de iluminação pública R$ 1.174.875,61 (um milhão, cento e setenta e quatro mil, oitocentos e setenta e cinco reais e sessenta e um centavos), recurso que deveria ser revertido na melhoria do serviço de iluminação pública, já que a população tem pago a conta duas vez, no caso acima.

Do: Blog Agreste Notícia 

Nenhum comentário: