_________CLIQUE NA IMAGEM E CONFIRA NOSSO CATÁLOGO_________

______________CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS____________

sábado, 29 de agosto de 2020

POLÍCIA CIVIL DIVULGA RESULTADO DA OPERAÇÃO LOCATÁRIO II DEFLAGRADA NAS CIDADES DE PAULISTA E TORITAMA



 A Polícia Civil de Pernambuco deflagrada no dia de ontem (sábado), nas cidades de Paulista e Toritama, a 41ª Operação de Repressão Qualificada (ORQ), denominada ‘Operação Locatário II’, supervisionada pela Chefia de Polícia Civil e coordenada pela Diretoria Integrada de Polícia Especializada (DIRESP) e Gerência de Controle Operacional Especializado (GCOI-E) da Polícia Civil.
 As investigações foram conduzidas pelo delegado Diego Pinheiro de Souza, titular da 2ª DECCOR/DRACCO, e tiveram suporte e assessoramento da DINTEL, inclusive com atuação do Laboratório de Lavagem de Dinheiro - LAB. Trata-se de desdobramento da Operação Locatário, que objetivou a desarticulação de Organização Criminosa voltada à prática de Peculato e Lavagem de Dinheiro.
 Para a deflagração da operação, foram mobilizados 40 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, quando foram cumpridos 09 mandados de busca e apreensão domiciliar, sendo 05 em relação a pessoas físicas e 04 em relação a pessoas jurídicas.
 A ‘Operação Locatário II’ é um desdobramento das investigações da ‘Operação Locatário I’, que teve como objeto principal de investigação a locação de imóveis para a Prefeitura do Paulista. Com a análise do material apreendido na primeira fase, juntamente com as informações do relatório do LAB/LD, a PCPE conseguiu identificar transações bancárias suspeitas, envolvendo o empresário que locou as casas para a Prefeitura, bem como outras empresas e empresários que prestaram serviços para Prefeitura do Paulista.
 Foram identificados, também, depósitos bancários do empresário investigado na ‘Operação Locatário I’, por meio de interposta pessoa, para o Prefeito do Paulista. Há fortes indícios da prática do crime de lavagem de dinheiro, que supostamente era recurso desviado da Prefeitura do Paulista, bem como há indícios de que o citado empresário seja uma espécie de operador financeiro do Prefeito do Paulista.
 As buscas foram solicitadas com a finalidade de colher provas para esclarecer as transações bancárias suspeitas, os depósitos feitos na conta do Prefeito do Paulista e a relação entre o Prefeito e empresários que possuem contratos com a Prefeitura do Paulista, em razão da fundada suspeita de que estes contratos tenham sido fraudados.
 Organização Criminosa, Peculato e Lavagem de Dinheiro, são crimes tipificados na segunda fase da ‘Operação Locatário’ quando foram apreendidos documentos, mídias, aparelhos celulares e mais de R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) em espécie.
Do: Blog Agreste Notícia

Nenhum comentário: