quinta-feira, 4 de julho de 2019

RADIALISTA PARAIBANA CONSIDERA AÇÃO POLICIAL DE CHACINA E PEDE DEMISSÃO APÓS SOFRER SUSPENSÃO


 A radialista Verônica Guerra, que atua no Sistema Correio de Comunicação, no estado da Paraíba, teceu duras críticas a ação da polícias da Paraíba e Pernambuco, que culminou na morte de oito suspeitos de participação no assalto e assassinato do policial militar André José da Silva, em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano, que ocorreram na manhã da segunda-feira (Clique AQUI e relembre). Entre os suspeitos mortos estão seis homens e duas mulheres (Clique AQUI erelembre).
 Os fugitivos foram localizados durante a manhã da terça-feira (02), no Sítio Boi Bravo na zona rural de Riacho de Santo Antônio-PB, vizinho a cidade de Barra de São Miguel-PB, em uma área de matagal. Os policiais foram recebidos através de disparos de arma de fogo e houve uma intensa troca de tiros.
 A Polícia Civil de Pernambuco informou que foram apreendidos com a quadrilha o dinheiro do roubo em Santa Cruz do Capibaribe, duas pistolas 380, dois revólveres 38 e uma espingarda calibre 12 de repetição – a mesma utilizada na ação do dia anterior.
 Participando de um programa na Rádio 98 FM, em João Pessoa, Verônica disse que a ação, na verdade, se restringiu a Polícia pernambucana, que segundo ela, é ‘conhecida por ser violenta’.
 “A gente sabe como funciona a Polícia quando um dos seus é atingido”, disse ela, que seguiu: “Para essas oito pessoas terem se transformado em bandidos, existe uma grande história de violência, pois ninguém se transforma em bandido da noite pro dia”.
 Verônica seguiu com suas críticas, desta vez, o alvo foi a população que aplaudiu a chegada dos corpos dos bandidos mortos, bem como, da equipe responsável pela ação policial.
 “As cenas que eu vi não são cenas de uma sociedade contemporânea, me senti na idade média, quando um matava o outro por qualquer coisa. Óbvio que a Polícia fez o trabalho dela… armada, houve troca de tiros, os bandidos reagiram e morreram, mas eu sinto muito por tudo o que aconteceu, pois, eles eram seres humanos como todos nós e isso me entristece muito”.
 Verônica Guerra finalizou sua fala afirmando que houve falta de respeito pela forma como a Polícia de Pernambuco transportou os corpos da Paraíba para Pernambuco e foi taxativa ao afirmar que a ação na verdade foi uma chacina da Polícia contra os bandidos. “Houve chacina sim!”.
 Após o polêmico comentário, vários internautas e ouvintes do programa criticaram a posição da jornalista que dividia a bancada do Balanço Geral com Emerson Machado que sofreu uma suspenção de dois dias da direção da emissora, porém, pediu demissão por considerar a ação dos dirigentes da rádio, injusta.
 “Em hora nenhuma distribuí ódio contra a PM, ao contrário tenho inúmeras amizades lá. Mas as cenas que vi não são cenas de uma sociedade contemporânea e sim de uma sociedade que cada dia que passa se abrutalha mais”, concluiu afirmando que sua demissão é irrevogável.
Ouça o comentário:

Do: Blog Agreste Notícia

Nenhum comentário: