quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

SEGUNDO ELEMENTO MORTO EM CONFRONTO COM A POLÍCIA CONTINUA SEM IDENTIFICAÇÃO E SARGENTO DO BEPI FALA SOBRE AÇÃO


 O segundo elemento que morreu em uma troca de tiros com policiais do BEPI – Batalhão Especializado de Policiamento do Interior – no final da tarde de ontem (quarta-feira) no Sítio Caldas na zona rural de Caruaru, vizinho ao município de Toritama, Agreste Setentrional de Pernambuco, continua sem identificação no Instituto de Medicina Legal (IML) da cidade caruaruense.
 Segundo informações repassadas ao Blog, a guarnição realizava rondas ostensivas para averiguar denúncias de elementos suspeitos na localidade, quando foi recebida através de disparos de armas de grosso calibre e revidou a injusta agressão, baleando na oportunidade dois criminosos, o primeiro deles identificado como sendo Ednaldo Araújo de Oliveira, vulgo “Nado”, de 54 anos de idade. Clique AQUI e relembre.
 Os acusados estavam em poder de um automóvel Crossfox de cor prata e placas KJO-2424 roubado em Santa Cruz do Capibaribe, também no Agreste Setentrional do Estado, na semana passada.
 Os dos bandidos estavam com uma espingarda calibre 12 com um cartucho deflagrado e um pinado, além de outra espingarda cal. 44 também municiada.
 A Polícia ainda chegou a socorres os dois elementos feridos na troca de tiros para o Hospital Municipal Nossa Senhora de Fátima em Toritama, porém, os mesmos resistiram e morreram.
 O repórter Niedson Lopes – correspondente do Agreste Notícia na Capital do Jeans – acompanhou ao vivo pela FanPage do Blog. Confira:

 O Sargento que participou da ação e preferiu ter seu nome preservado, falou sobre a ação policial desencadeada após denúncias de populares.
 “Eles viviam no meio do crime, os dois estavam sem nenhuma documentação e a Delegada de Toritama vai remeter para a Delegacia de Caruaru, pois era no limite das terras de Caruaru e Toritama... Eles não eram moradores daquele Sítio, populares da região informaram que eles invadiram aquele Sítio informando que haviam pedido a dono para ficar naquela localidade, mas como eles ficam em uma localidade que não tinha energia e nenhum vestígio de alimentação? Encontramos um celular em que nele havia mensagens com informações de pedidos de compras de pessoas perguntando o preço do carro que se encontrava com eles”.
Ouça a entrevista:

Do: Blog Agreste Notícia

Nenhum comentário: