sábado, 30 de junho de 2018

INCLUSÃO SOCIAL TAMBÉM FAZ PARTE DA PROGRAMAÇÃO DO SÃO JOÃO DA MODA


 Assim como o forró pé-de-serra está presente diariamente no São João da Moda, ações de inclusão social também marcam presença na festividade junina da Capital da Moda. Além do Camarote da Acessibilidade e da Casa de Ação Social, a sexta edição dos festejos juninos conta ainda com uma ação inédita: a atuação dos agentes do Meio Ambiente na manutenção dos espaços públicos. A ação é uma iniciativa da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, por meio da Secretaria de Governo e Desenvolvimento Social, e da Associação dos Catadores de Material Reciclável.
 Desde 2013, o Governo Municipal trabalha para que a inclusão social esteja ao alcance de todas as pessoas que não têm as mesmas oportunidades dentro da sociedade. Essa postura pode ser vista na adaptação de diversos espaços públicos às necessidades dos deficientes, assim como no desenvolvimento de políticas sociais que diminuam o estado de vulnerabilidade.
 “O nosso trabalho, enquanto agentes do poder público, é garantir e assegurar que a inclusão social seja uma realidade a todos os santa-cruzenses. Para tanto, a cada edição do São João da Moda procuramos criar ou ampliar oportunidades de inclusão e geração de renda”, explicou o prefeito Edson Vieira.
 Segundos dados da Secretaria de Desenvolvimento Social, o festejo de São João na Capital da Confecção assiste diariamente mais de 50 pessoas distribuídas entre os projetos sociais Camarote da Acessibilidade, Casa da Ação Social e suporte às atividades da Associação dos Catadores de Material Reciclável de Santa Cruz.
 “Embora sejam três projetos distintos, todos visam a promoção da inclusão social e o despertar das pessoas para a convivência com as diferenças, sejam elas, físicas, econômicas ou culturais”, destaca o secretário de Desenvolvimento Social, Ivanilson Feitosa.
 Para o gestor de Turismo e Lazer, Claudio Soares, a maior comemoração junina do município trata os aspectos econômicos e de inclusão social de forma integrada.
 “O São João da Moda não é somente uma festividade comercial, tem um viés social que vai além da veiculação de campanhas educativas nos telões ou distribuição de panfletos, ele abraça as causa e as torna públicas de forma concreta e respeitosa” pontuou.
Camarote da Acessibilidade - Planejado para acolher as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, o Camarote da Acessibilidade, situado no início da arena, de frente para o polo Palco da Moda, proporciona um espaço adequado e privilegiado às 30 pessoas inscritas para assistir aos shows de forma segura e confortável. Além do acompanhante, o deficiente conta com comidas típicas e unidades sanitárias ao longo dos dias de shows.
Casa da Ação Social - O Termo de Ajuste de Conduta (TAC) acordado entre a coordenação e os comerciantes da festa determina que os donos de estabelecimentos comerciais não possam se utilizar da mão de obra infantil e nem deverão levar seus filhos para as festividades. Diante deste cenário, o espaço é destinado a acolher e direcionar o atendimento a crianças e adolescentes que se encontram em vulnerabilidade. Todas as noites uma equipe de profissionais está a postos para atender a essa demanda e garantir que nenhum menor seja inserido na dinâmica de trabalho dos pais. A Casa da Ação Social oferece lanche, atividades de lazer e educativas, coordenadas por monitores sociais.
Associação dos Catadores de Material Reciclável - Por acreditar na importância da coleta de material reciclável e na ampliação da renda das pessoas que participam da Associação dos Catadores, a Secretaria de Governo e Desenvolvimento Social concedeu apoio e suporte aos Agentes do Meio Ambiente. Entre as medidas está a doação dos materiais de Equipamento de Proteção Individual (EPI), divulgação do trabalho da associação e exclusividade na coleta dos materiais recicláveis durante o São João da Moda.
Do: Blog Agreste Notícia Fonte: Assessoria

Nenhum comentário: