_________CLIQUE NA IMAGEM E CONFIRA NOSSO CATÁLOGO_________

______________CLIQUE NA IMAGEM E SAIBA MAIS____________

sábado, 7 de abril de 2018

COMOÇÃO E MUITAS HOMENAGENS MARCAM SEPULTAMENTO DE ZÉ ELIAS, EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

 A notícia da morte do político, que vinha lutando contra um câncer no pâncreas, descoberto em novembro de 2017, foi revelada na noite da quinta-feira (05). Ele faleceu no Hospital Santa Joana em Recife, onde seguia fazendo tratamentos médicos.
 O corpo foi velado, durante todo o dia de hoje, na Câmara de Vereadores onde milhares de pessoas passaram para prestar homenagens. O cortejo saiu por volta das 17h30, seguindo de carro aberto por ruas e avenidas do município.
 Políticos de Santa Cruz e outras cidades da região, aliado a centenas de pessoas que acompanharam o cortejo, muitas dela da zona rural ao qual tinha profunda ligação, seguiram até o cemitério.
 A chegada do corpo ao cemitério também foi marcada por homenagens, que se seguiram até os últimos momentos do sepultamento, que foi marcado por aplausos.
 Após o sepultamento, foi a vez de amigos próximos e familiares foram se despedir, de forma mais intimista, do corpo, ficando eles debaixo de uma leve chuva.
 José Elias Filho, “Zé Elias” (70 anos), nasceu em 25 de julho de 1947, no Sítio Poço da Lama, zona rural de Santa Cruz do Capibaribe. Desde criança, ele começou a ajudar o pai em feiras e na roça.
 José Elias estudou no Grupo Ernesto Moraes que ficava localizado no atual bairro Malaquias Cardoso e no antigo Ginásio Padre José Aragão, conhecido como Colégio Cenecista.
 Em Santa Cruz do Capibaribe, quando chegou ainda com 11 anos de idade, residiu na Rua Grande até os 24 anos, quando se casou com Dona Nailde e tiveram 4 filhos.
 Zé Elias foi comerciante e viajava para vender sulanca em algumas cidades do Nordeste. Anos depois, ele conseguiu abrir um Armazém, foi onde surgiu o apelido de “Zé da Fuba”, pois todas as segundas-feiras separava 20 fardos de fubá e distribuía para a população, quando cerca de 200 pessoas eram contempladas.
 Na sua carreira política, ele contabilizou algo único no município, ser vice-prefeito por três mandatos e com três gestores diferentes: Ernando Silvestre (1996), José Augusto Maia (2004) e Toinho do Pará (2008).
 O seu último cargo público, foi em 2012, quando foi eleito um dos 17 representantes na Casa José Vieira de Araújo (Câmara de Vereadores), posto que ocupou até 31 de dezembro de 2016.
Do: Blog Agreste Notícia Fonte: Blog do Ney Lima

Nenhum comentário: