domingo, 18 de fevereiro de 2018

OLHO NO OLHO COM DENIZIO JANUÁRIO


 “Aonde vai parar?” - Estamos vivendo um dos piores momentos da música brasileira, assim como das artes e da cultura em geral. O ápice desse ciclo de artes foi alcançado com a exposição do Santander Cultural no momento em que os organizadores chegaram ao ponto de permitirem crianças tocarem ‘artista’ pelado e a profanação de imagens católicas.
 Onde quero chegar? A performance desaparição deveria ter sido feita com a obra de Troinha, Preá, dentre outras aberrações musicais. Gosto não se discute, mas se educa. Por isso chegamos ao estado de elucubrações musicais e artísticas em geral.
 Salvem a nossa pátria, as nossas crianças; carnaval antigamente havia sensualidade, hoje só obscenidade. Há várias crises, não só econômica, mas cultural, moral e de autoridade. No país, onde músicas como de Pablo Vittar é escolhida a melhor do ano é porque os critérios de escolha foram muito banalizados.
Por: Denizio Junário/Crítico Literário
Do: Blog Agreste Notícia

Nenhum comentário: