quarta-feira, 8 de novembro de 2017

PERNAMBUCO REGISTRA ALTA DO EMPREGO FORMAL E PROFISSÕES TÉCNICAS GARANTEM MELHORES SALÁRIOS

 O emprego formal voltou a registrar números positivos em Pernambuco. De acordo com dados do Ministério do Trabalho e Emprego, o estado contratou mais trabalhadores do que demitiu, no mês de setembro. Ao todo, mais de 42 mil pessoas foram admitidas contra 28 mil demissões registradas no período.
 As profissões técnicas são as ocupações que mais valorizam o trabalhador nordestino. De acordo com o SENAI, os profissionais técnicos da região ganham salários de até 21% maiores quando comparados com os rendimentos dos trabalhadores que cursaram o ensino médio regular.
 Além disso, o Diretor Regional do SENAI, em Pernambuco, Sérgio Gaudêncio, explica que o profissional técnico não encontra no mercado as dificuldades comuns impostas aos trabalhadores formados no ensino tradicional.
 “Além de um melhor salário, ele vai ter a facilidade de emprego. Porque, por ser uma estrutura piramidal, por exemplo, para cada nível superior eu precisaria de três ou quatro pessoas de nível técnico para poder montar uma estrutura de trabalho dentro de uma indústria, eu vou ter uma empregabilidade maior em virtude disso”.
 No futuro próximo, a tendência é que as profissões técnicas passem a ser a escolha mais frequente entre os estudantes do Ensino Médio. De acordo com a organização Todos Pela Educação, quase 80% dos alunos do ensino regular preferem trocar parte da atual grade de estudos por disciplinas voltadas para as profissões técnicas.
 O senador Armando Monteiro, do PTB pernambucano, acredita que, cada vez mais, as escolas vão aumentar a oferta de cursos profissionais para os estudantes do Ensino Médio. Ele ressalta que o conhecimento adquirido precisa ajudar o desenvolvimento da indústria, do estado e garantir ao estudante oportunidades de emprego e crescimento profissional.
 “Nós temos que transformar esse conhecimento básico em soluções tecnológicas aplicáveis à indústria. Eu diria até que o conhecimento, ele só é apropriado socialmente quando ele se transforma em alguma solução tecnológica, se não, ele termina sendo um mero exercício acadêmico”, defendeu.
 De acordo com o Mapa Industrial 2017-2020, elaborado pelo SENAI, o Nordeste do país vai precisar qualificar cerca de 250 mil profissionais técnicos para atenderem as demandas das indústrias da região nos próximos quatro anos. Em Pernambuco, existem cerca de 30 escolas técnicas profissionais, em mais de 20 municípios do estado. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, as unidades oferecem mais de 35 cursos técnicos.

Do: Blog Agreste Notícia

Nenhum comentário: