segunda-feira, 16 de outubro de 2017

PROJETO “TODOS CONTRA O AEDES AEGYPTI” CHEGA A SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE COM APOIO DAS SECRETARIAS DE SAÚDE E EDUCAÇÃO

 Com o objetivo de qualificar os professores a partir da conscientização e melhor formação dos alunos do ensino fundamental das escolas públicas em relação ao combate permanente ao Aedes Aegypti, foi realizada palestra para debater sobre o Projeto “Todos Contra o Aedes Aegypti”.
 A ação desenvolvida pela esfera federal, através da Caixa Econômica e do Ministério Público, com realização da Ensinart, juntamente com a parceria de diversas cidades dos estados de Pernambuco e Alagoas, e de suas secretarias de Saúde e Educação, reuniu 20 professores das diversas áreas educacionais partindo da premissa que a melhor forma de conscientização é a partir da educação da sociedade pelas crianças, com uma proposta inovadora que une o livro tradicional a recursos tecnológicos.
 De acordo com o diretor da Ensinart e fundador do projeto, Carlos Aquiles, a melhor forma de combater o mosquito é através da educação, trabalhando o tema como instrumento transversal curricular.
 “Nós temos que educar e conscientizar a sociedade. Ações de limpeza são necessárias, mas é preciso fazer mais para que o quadro não volte a se agravar. A melhor maneira de fazê-lo é através da educação das crianças de sexto e sétimo ano, que irão transferir o conhecimento para os seus pais e os seus vizinhos e, com isso, formar uma sociedade mais consciente”, reafirma Carlos.
 O diferencial do projeto é a inserção de novas tecnologias para enriquecer o processo do ensino que transforma a sala de aula em um ambiente estimulante e integrador, com atividades, jogos, recursos tecnológicos e vídeos, aliado com o uso de tablets e smartphones.
 É importante citar também a parceria da Secretaria de Educação com a Secretaria de Saúde unindo forças para educar a sociedade em não somente combater o mosquito, mas de conhecer como se dá o seu surgimento e quais doenças ele transmite.
 Para Joselito Pedro - secretário de Educação, a iniciativa é positiva para o município e a sua pasta tem um papel fundamental nessas ações.
 “A Educação sempre estará disponível para ações como essa que trazem benfeitorias para a nossa sociedade e os professores têm um papel como multiplicadores de informações”, pontua Joselito.
 O projeto vai além da formação de professores e crianças, é voltado também para aplicação na prática, na identificação de focos e alertas no intuito de colaborar para a eliminação do mosquito e redução dos índices das doenças transmitidas por ele.
Do: Blog Agreste Notícia Fonte: Assessoria

Nenhum comentário: