domingo, 18 de setembro de 2016

“VAI SER A ELEIÇÃO COM A MAIOR DIFERENÇA QUE JÁ GANHAMOS”, GARANTE HILÁRIO

 Com cinco mandatos na Câmara de Vereadores de Brejo da Madre de Deus (1992, 1996, 2000, 2008 e 2012), Hilário Paulo (PSD) tenta, pela segunda vez, ser o prefeito de sua cidade. A primeira tentativa, em eleição suplementar em 2013, perdeu para Roberto Asfora (PSDB).
 Em seu currículo, o candidato também perdeu em 2004, quando disputou o pleito sendo vice, do atual gestor Dr. Edson (PTB). Para este ano, ele tem mais quatro adversários nas urnas em 02 de outubro, após vencer pré-campanha contra três aliados.
 Hilário foi o terceiro entrevistado da série realizada pela Rádio Polo, com candidatos do município, em participação nesta quinta-feira (15).
 Derrota em 2013 e quadro atual - Para o candidato, o cenário atual é completamente inverso do período em que foi derrotado pelo o tucano Roberto Asfora, em eleição suplementar após cassação de Dr. Edson (PTB). Segundo ele, a população não queria votar, até por isso, o pleito teve uma das maiores taxas de abstenções.
 “Digo isso com tranquilidade, por que ando no município. O sentimento é de arrependimento por não ter votado num filho da terra”, diz por ser do Distrito São Domingos, local onde também foi derrotado, no pleito. Algo que será, de acordo com ele, diferente este ano. “Vai ser a eleição com a maior diferença que já ganhamos em São Domingos”.
 Ele ainda acrescentou que a estratégia de não ter usado tanto a imagem de Dr. Edson no pleito, também lhe atrapalhou.
 “Percebemos esse erro nos últimos dias. Dr. Edson está comigo, ele sabe do que estou falando”, disse e complementou: “A pessoa que nos orientou teve uma informação errada, mas isso foi superado e agora estamos no rumo certo”. 
Os insatisfeitos - Hilário conseguiu ser candidato do grupo após disputa interna com mais três pré-candidatos. Além de Josevaldo de Mandaçaia (seu vice), Wagner Bolão e Rubinho Nunes (PC do B) desejavam a vaga.
 Ao término do processo, decidido em pesquisa de acordo com Hilário, é normal que os perdedores fiquem insatisfeitos. Bolão e Rubinho demonstraram, a principio, desagrado com o desfecho da chapa. Para o candidato, no entanto, é normal que isso aconteça.
 “Ninguém perde e saí satisfeito. No início Josevaldo ficou insatisfeito, Bolão ficou insatisfeito e Rubinho também. Se eu tivesse perdido a pesquisa também teria ficado insatisfeito”, disse e completou mais à frente: “Mas quando a gente esfria a cabeça, vai percebendo e entendendo que foi o melhor. Foi o que aconteceu com Bolão, entendeu que a decisão foi à correta”.
 Semanas depois, o vereador Bolão recuou e decidiu disputar o pleito novamente para o legislativo, apoiando Hilário. Rubinho Nunes, no entanto, decidiu por outro candidato.
 “Rubinho não está no nosso palanque, mas o seu partido foi para a convenção, assinou, e está na nossa coligação, inclusive com três candidatos a vereador, contribuindo com o nosso trabalho”, disse. 
Bruno Araújo e mais um - O candidato também falou sobre as parcerias com deputados estaduais e federais. Hilário assegurou que em Brasília o grupo está fechado com o deputado e atualmente Ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB). Já para estadual será uma decisão a ser tomada por Dr. Edson, avalista de sua campanha.
 “Temos bom relacionamento com todos. Fazemos parte de um grupo, liderado por Dr. Edson e vamos num momento certo definir os apoios. É claro que estamos fechados com o Ministro Bruno Araújo e estadual tenho que dar a Edson, por que conheço ele há mais de 20 anos e não vi ele fazer nem mesmo por ele, quando foi candidato, o que está fazendo por a gente”, pontuou.
Educação - Como propostas para a área educacional, o candidato fala em ampliação de escolas e novas construções para o distrito e sede do município. Além disso, ele enfatiza quadras poliesportivas, em parcerias com o governo federal.
 Para o Distrito de São Domingos promete, além do melhoramento de salas de aulas, a construção de mais duas escolas. Na localidade não é construída obra dessa natureza há mais de 18 anos, de acordo com o candidato.
 Para a sede fala em outra escola, com a parceria da União. Creches e anexos para diferentes sítios também estão inclusas em suas promessas.
 “Tudo isso é possível, com bons projetos”, diz e ressalta que já teve um encontro prévio com o Ministro da Educação, Mendonça Filho, que teria se comprometido em contribuir.
“Ele faltou com a verdade” - Para saúde, o candidato promete vários anexos em comunidades da Zona Rural. Ele aproveitou para criticar o ex-prefeito Roberto Asfora que, em sua entrevista, na segunda-feira (19), disse que Hilário perdeu prazo e por pouco o município não ficava de fora do Programa ‘Mais Médicos’ do Governo Federal.
 “Vamos revezando e em cada dia levar toda a equipe médica para uma localidade”, diz citando a implantação de unidades de saúde nos Sítios Bandeira, Lagoa de Pedra e Olho D’Água do Púcaro, entre outros.
 Roberto Asfora acusou o adversário de não ter assinado um termo de intenção, em período que Hilário ficou à frente da gestão, para que médicos cubanos reforçassem a saúde básica municipal. Sobre afirmações de Asfora, ele rebateu.
 “Candidato precisa ter responsabilidade quando fala num microfone. Candidato não pode usar isso para mentir”, criticou e completou mais à frente “A intenção foi assinada em 15 de julho, e ele (Roberto) quando saiu da prefeitura para Dr. Edson assumir, levou toda a documentação e conta que não assinamos”.
 Hilário sustenta que sua principal testemunha seria uma ex-secretária, por nome de Lucinha, que também trabalhou com o tucano.
 “Ele usou o microfone para mentir, em vez de fazer propostas”, fala. 
Segurança - Para finalizar, na área de segurança ele promete uma maior articulação e um trabalho interligado entre polícias e guardas municipais, inclusive com os efetivos de Santa Cruz do Capibaribe, quando o assunto específico é São Domingos, pela sua proximidade.
 A implantação da ‘Polícia Amiga’, nas comunidades mais críticas está entre suas prioridades. Ele lembrou ainda que em 95 dias que ficou à frente da prefeitura, o município registrou apenas dois homicídios.
 “Além disso, faltam políticas públicas para juventude, estamos perdendo eles para marginalidade. Vamos elaborar um grande projeto cultural, desde as pontas com as igrejas e tirar os jovens das áreas de risco e combater a violência. Com certeza, em pouco tempo, vamos dar uma resposta a isso, com essa parecerias”, fala.
Confira a entrevista completa:
Do: Blog Agreste Notícia Fonte: Blog do Ney Lima

Nenhum comentário: